AUDIO COMPLETE

Tudo sobre áudio para palco e estúdio em um único curso.

Áudio está presente o tempo todo em nossas vidas, seja em uma música que ouvimos, em um filme que assistimos, em um show ao vivo, em um culto religioso ou em uma apresentação de teatro. No entanto, garantir a qualidade desse som envolve inúmeras etapas e o trabalho de profissionais que precisam estar realmente qualificados.

A cada dia surgem novas tecnologias tal como se eleva o nível de exigência dos consumidores. Acompanhar essa tendência implica em obter alto nível de qualidade e o domínio das técnicas, softwares e equipamentos empregados na produção do áudio, desde a sua captação, a geração de fontes de áudio até a sua propagação aos nossos ouvidos.

Esse curso fornece todo o conhecimento de base, fundamentos de áudio, suporte tecnológico, conhecimento operacional de equipamentos, técnicas e procedimentos práticos para quem deseja atuar profissionalmente no mercado de áudio.

Ao término do curso o aluno terá um aporte de conhecimento abrangente e consistente, que aprofunda-se nos conceitos e nas técnicas empregadas, servindo  de suporte para qualquer atividade que exija alto nível de qualidade técnica tanto para produção em estúdio quanto para sonorizações ao vivo.

Veja abaixo o CONTEÚDO PROGRAMÁTICO do curso.

Conteúdo Programático

O curso está dividido em 5 módulos:

I – ÁUDIO ESSENCIAL

Aborda os fundamentos básicos e teóricos de áudio, terminologias e técnicas específicas.
Sendo um módulo introdutório, também serve para nivelar a turma em termos de conhecimentos gerais.

II – ACÚSTICA ARQUITETÔNICA

O aluno compreenderá o comportamento do som no espaço e aprenderá como controlá-lo para obtenção dos melhores resultados sonoros, tanto para técnicas de sonorização e posicionamento de microfones em relevância às condições acústicas disponíveis, quanto no desenvolvimento de projetos acústicos para finalidades diversas.

São ensinadas técnicas de engenharia acústica tanto para tratamento quanto isolamento que incluem: cálculo de RTA, medição e correção de ambientes e análise de espectro. O aluno aprende a desenvolver desde soluções de baixo custo, até projetos complexos com cálculos precisos e domínio completo sobre os elementos acústicos tais como: materiais e suas propriedades, construção de difusores, absorvedores, portas, pisos flutuantes, etc.

III – ESTÚDIO OPERACIONAL

Instrui no dimensionamento, montagem e operação prática dos equipamentos em um sistema de áudio, inclui a operação de consoles analógicos e digitais, o uso correto de periféricos tais como equilizadores, compressores, de-essers, multi efeitos, gates, etc, protocolos digitais (ADAT, SP/DIF, ASEBU, MADI, DIGITAL SNAKE), interfaces de áudio, montagem de workstations, cabeamentos, eletrônica básica e elétrica. Ao término deste módulo, o aluno deverá estar preparado para dominar na íntegra toda a parte de hardware de um sistema de áudio, desde reparar um simples cabo até comandar um console digital.

IV – MIDI & TECNOLOGIA

Explana o protocolo MIDI instruindo na sua aplicação prática em um sistema de áudio profissional, desde associar um knob de um teclado controlador a uma função em um aplicativo até um setup complexo com múltiplas portas empregando automação de efeitos, sincronismo com vídeo (cinema, TV e publicidade), utilização de superfícies de controle e compreensão das tecnologias periféricas que servem de suporte ao entendimento da tecnologia MIDI.

No escopo tem ainda a classificação completa dos dispositivos MIDI, interfaces e um workshop que analisa as principais DAWs do mercado.

V – MICROFONAÇÃO e CAPTAÇÃO

Instrui no conhecimento de equipamentos e técnicas para obtenção da melhor qualidade possível de captação de sinal microfonado ou  em linha.

É feita uma classificação completa de microfones citando marcas, modelos e suas aplicações, interpretação de diagrama polar e diretividade. Sendo um módulo prático, são montadas duas equipes na sala  que irão para um estúdio profissional produzir uma banda, simulando uma situação real de trabalho.

Ao longo dessas aulas são ensinadas técnicas específicas para captação de voz masculina, feminina, grupos vocais e instrumentos diversos (guitarra com aplificador, violão, cordas, metais, percussões, bateria e instrumentos em linha). Durante a produção o aluno solucionará problemas típicos tais como: fase, ambiência, vazamentos, etc e precisará empregar técnicas e os conhecimentos teóricos e práticos adquiridos ao longo do curso.

Essa atividade além de divertida e envolvente estimula o trabalho em equipe e permite ao aluno vivenciar o cotidiano e problemas que um produtor de áudio pode encontrar. O resultado das produções serão avaliados e servirão como trabalho de conclusão do curso se integrando à nota final do aluno.

METODOLOGIA

As aulas combinam conhecimentos teóricos a suas aplicações práticas e durante o curso são feitas simulações de situações reais de trabalho onde o aluno tem contato com equipamentos, emprega técnicas de produção e terá que solucionar problemas típicos do cotidiano de um técnico de áudio, concluindo o curso realmente preparado e seguro para atuar profissionalmente no mercado.

PÚBLICO ALVO

Sendo um curso completo, seu conteúdo programático abrange desde conceitos básicos até técnicas avançadas de produção. Indicado tanto a iniciantes que pretendem ingressar no mercado profissional de áudio e produção musical, quanto a profissionais que desejam aprimorar ou atualizar seus conhecimentos.

AUDIO ESSENTIAL

Esse módulo insere o aluno no universo profissional de áudio, abordando os fundamentos do áudio, terminologias, unidades e os aspectos inerentes a acústica, cabeamentos e periféricos empregados nos planos analógicos e digitais de estúdios e sistemas de sonorização, fornecendo o conhecimento de base necessário a qualquer profissional qualificado.

Parte 1 – Fundamentos básicos do áudio (Ondas sonoras e o comportamento do áudio no plano físico)

Aborda desde os conceitos mais básicos da propagação do som explicando suas propriedades: Frequência, Amplitude, Fase e Comprimento de Onda, até suas implicações harmônicas, passando pela compreensão do funcionamento do ouvido humano e suas características.

 

1.1 – Propriedades do som e suas  características físicas.

  • Conceitos usados para descrever o som em termos físicos e psicoacustico
  • Definições de: Áudio, Som, Vibração e Sinal de Áudio.
  • Características físicas do som e sua propagação através de diferentes materiais
  • Velocidade do Som e Suas aplicações em Delays para LIVE
  • Ondas e seus Harmônicos, Série Harmônica e Timbre.
  • Análise de espectro de ondas simples e Compostas. (SCOPE)
  • Excitação de Harmônicos e suas aplicações. Exciters e Válvulas.
  • Acoplamento Acústico e Efeitos de “Sub”-Oitava em Intervalos de 5a.
  • Propagação de ondas (reflexão, refração, difracao e absorção)
  • Efeito Haas (teoria e aplicação em mixagem e som ao vivo)
  • Espaçamento de auditório, masking, (Mascaramento)
  • Ilusao de oitava e efeito Doppler)

1.2 – Fisiologia básica sobre o funcionamento do ouvido humano

  • Frequência, Amplitude, Fase e Comprimento de Onda.
  • Como Ouvimos, características da audição Humana
  • Frequência e percepção de volume
  • Curvas Fletcher e Munson / Equal Loudness Countour
  • Medições de SPL e níveis seguros pressão sonora de trabalho
  • Danos a audição e proteção ao ouvido

 

Parte 2 – Detalhamento dos tópicos frequência e amplitude e suas aplicações praticas

Introdução a equalização abrangendo tessitura e faixas de atuação dos instrumentos, curvas de resposta de frequência de microfones bem como a ampliação do conceito de amplitude ao conceito de Envelope ADRS. (Attack, Decay, Sustain e Release).

  • Envelope de amplitude ADRS. (Attack, Decay, Sustain e Release)
  • Gráficos de Resposta de Frequência e características por range de frequência
  • Introdução a Equalização Paramétrica e Gráfica.
  • Frequências – Exemplos práticos.
  • Frequência dos instrumentos musicais e Tessituras.
  • Emprego do analisador de espectro na equalização
  • Equalizadores analógicos X digitais

 

Parte 3 – Introdução dos conceitos do som em um espaço e as implicações pelas propriedades acústicas envolvidas

Reflexão, refração, absorção, transmissão por vibração, difusão Acústica, flutter echo, dispersão, echo, echo delay, efeito haas e suas aplicações em mixagens e auditórios, mascaramento sonoro em mixagem e em espaços comerciais e finalmente Efeito doppler com suas aplicações em áudio e musica.

  • Refração e aplicação em Shows em local aberto.
  • Transmissão e aplicação em isolamento acústico.
  • Absorção e materiais absorvedores.
  • Difração e aplicações em casas de shows.
  • Introdução a Difusão.
  • Flutter Echo.
  • Dispersão Sonora.
  • Echo & Echo Delay.
  • Efeito Haas.
  • Mascaramento Sonoro.
  • Efeito Doppler.

 

Parte 4 – Áudio Analógico

Apresentação dos mais importantes aspectos do Áudio Analógico passando por todo o roteamento do sinal desde o Microfone até o sistema de amplificação.

  • Sinal de Áudio e Roteamento de sinal Analógico.
  • Unidades de medida do áudio analógico
  • Conceito de db, dbV e dbU.
  • Identificacao preliminar dos periféricos e consoles

 

Parte 5 – Audio Digital

Parte 5.1 –  Introdução ao Áudio digital

Fundamentos da tecnologia de áudio digital, suas propriedades, unidades, padroes e características,

  • Analógico X tecnologia digital
  • Introdução ao Áudio Digital – Dígitos e padrão Binário, BITs.
  • Conversão Digital, PCM, WAV e AIFF.
  • Compressão de dados
  • Exemplos de Amostragens e relação com definição e qualidade.
  • Sampling – Teorema de Nyquist, Alias e Foldover.
  • Exemplos de Bit Rates e relação com Dinâmica e Rel. Sinal/Ruído.
  • Conceito de Áudio HD e super áudio CD
  • Clipping.
  • Erros de Quantização.
  • Padrões de Mercado de Sample Rate e Profundidade de Bits para CDs, DVDs e Blu-Rays.
  • Quantizacao (bit depth)
  • Mídia de armazenamento
  • Velocidade de transferencia de dados
  • Plugs e conexões
  • Arquivos de Mac Vs. Arquivos de PC
  • Formatos de arquivo de áudio e mídia
  • Edição de áudio em disco rígido
  • Edição de áudio / Edição destrutiva / não destrutiva
  • As ferramentas de edição

Parte 5.2 – Conversores A/D/ e D/A

Características inerentes a conversão do áudio relevando qualidade, espaço de armazenamento e artifícios de otimizacao e limitações decorrentes

  • Resolução em BITS e sample rate
  • Sample Rate (Taxa de Amostragem) e suas aplicações
  • Bit Rate (Taxa , Resolução ou Profundidade de BITs)
  • Calculo de Armazenamento de dados e relação com S.Rate e B.Rate.
  • Alias
  • Over sampling
  • Sistemas de modulacao (PCM e DPCM)
  • Deteccao de erros e correção (paridade de blocos, interleaving, etc)
  • Jitter
  • Multiplexers (TDM)
  • Noise shaping e Dither

Debate livre: Purismo, tendências, modismos, mitos e verdades sobre a tecnologia analógico vs. digital abrangendo aspectos tecnológicos, comerciais  e culturais

Parte 5.3  – Padrões, armazenamento e transferência digital

Formatos de mercado de áudio digital incluindo CODECs (compactadores), PCM, compressão sem perdas como FLAC e comprimidos como MP3, bem como os padrões do mercado de vídeo como DTS, Dolby, DTS-HD Master e etc. abordando também assuntos relevantes ao áudio digital como cabos digitais, plataformas, interfaces, over-sampling, anti-aliasing, jitter, dither e multiplexadores além dos processos de fabricação de CDs, DVDs e Blu-ray.

  • Formatos de arquivo de áudio e mídia
  • Formatos não comprimidos: PCM, WAV, AIFF e Linear PCM.
  • Técnicas de compressão
  • Compressão sem perdas: FLAC, APE e etc.
  • Compressão: MP3, WMA, AAC e etc.
  • Compressão para Cinema e Vídeo: Dolby, DTS, Linear PCM e HD-AUDIO.
  • Protocolos Digitais: SP-DIF, AES-EBU, TDIF, MADI, Rede (digital snake)
  • Cabeamento (coaxial, optico e Rede, AES/EBU, SPDIF, TOS link, IEEE, ADAT ligth bridge)
  • Plataformas PC e MAC e formatos de HDDs.
  • Edição Digital: Destrutiva x Não Destrutiva e ferramentas de edição
  • Edição de áudio em disco rígido
  • História das Interfaces de Áudio.
  • Over-Sampling.
  • Anti-Aliasing.
  • Jitter.
  • Ditter e Noise Shapping.
  • Sistemas Multiplexadores: MUX e DEMUX.
  • Processo de fabricação de CDs
  • Padroes de formatos (red book, orange book, etc)
  • Formatos de mídia: CD, DVD, MD, MO, SACD e Mídia magnetica digital
  • Armazenamento de dados
  • Transmissão de dados
  • Servidores, FTP

ACÚSTICA ARQUITETÔNICA

Nesse modulo são abordados noções básicas de acústica arquitetônica, materiais e soluções para projetos acústicos onde o aluno aprenderá a elaborar projetos, cálculos e medições inerentes a criação de um ambiente condicionado acusticamente, tais como: estúdios de diferentes portes, home-studios, casas de espetáculos, teatros, igrejas, etc.

audio-complete-modulo-2a
Parte 1 –  Introdução e Room Modes

  • Critérios para projetos de estúdios – Pré Projeto, Layout e detalhamento do Projeto.
  • Conceitos e cálculos para planificação e projeto de um ambiente acusticamente controlado, apresentação de matérias e modelos
  • Conceitos de reflexões absorção
  • Modos “Room Modes” (axial, tangencial e obliquo)
  • Calculo de modos de sala
  • Densidade modal
  • Relação entre “room modes” e RT60
  • Room Modes. (Axiais, Tangenciais e Oblíquos)
  • Critérios de Bonello.
  • Exercícios práticos empregando cálculos, planilhas e tabelas

 

Parte 2 –  Reverb Time / RT60 (Reverberação, seus cálculos, medições e implicações)

  • RT60, Early Reflections, Pré Delay e Densidade de Reverberação.
  • Relação entre “room modes” e RT60
  • Materiais Absorvedores Porosos e de Membrana.
  • Medição de RT60 em equipamento de medição.
  • Tabelas com taxas de Absorção por banda de frequência.
  • Cálculos e Planilhas.
  • Critérios de Coloração da Reverberação.

 

Parte 3– Materiais, Bass Traps, Ressonadores e Isol. Acústico.

Apresentacao detalhada de variados Materiais Acústicos como Difusores e Absorvedores e suas aplicações, cálculos básicos para a construção de Ressonadores e finalmente o Isolamento Acústico.

  • Design de estúdios (paredes, forros, pisos, portas e janelas)
  • Materiais Acústicos e tabela com índice de absorção e reflexao
  • Absorção
  • Absorvedores porosos, membrana e policilindricos
  • QRD’s e PRD’s
  • Armadilhas de grave (Bass Traps).
  • Difusores.
  • Ressonadores Cilíndricos e Retangulares.
  • Ressonador de Helmholtz.
  • Isolamento Acústico Aéreo e Estrutural.
  • Técnicas de Construção de Paredes para Isolamento.
  • Visores de Estúdio. (Aquário)
  • Conceito Box in a Box.
  • Piso Flutuante.
  • Coxins, Hangers, Pads e Acessórios.
  • Padrões de Isolamento STC, NC, ISO, PNC e Etc.
  • Curvas de Medição dbA, dbC e Flat.

 

 Exercícios propostos:

  • Dimensionamento de 3 opções de estúdios (home studio, studios de pequeno porte e médio porte) visando relação custo benefício, qualidade acústica e isolamento.

ÁUDIO OPERACIONAL

Esse módulo trata do dimensionamento e operacionalidade de um sistema de Áudio para um estúdio de gravação e produção de áudio, bem como para Sonorização “Ao Vivo”, explanando os equipamentos, softwares, e a integração de cada periférico empregado preparando  o aluno operar na integra um sistema de áudio. 

Parte 1 – Dimensionamento de sistemas

Parte 1.1  – Projetos de sets de hardware para palco ou estúdio
Identificação primária dos equipamentos empregados em um sistema de áudio tanto para estúdios (técnica e sala de gravação) quanto para sistema de sonorozacao e PA (operação de áudio, palco, retornos, sistema de sonofletores e amplificação), visando análise de relação custo benefício para dimensionamento de sistemas e estúdios para diversos portes aplicações

  • Projeto de equipamentos em estúdios para gravação e mixagem de áudio (técnica e sala de gravaca)
  • Outros projetos de estúdios (masterização, locução e dublagem)
  • Equipamentos de Ensaio
  • Projetos para home studios, ,produção e mixagem
  • Projetos de sonorização para teatros, casas de shows, igrejas e festas
  • Projetos de sonorizacao para shows em espaços abertos e sistemas moveis
  • A opção do dispositivos de gravação (analógicos e digitais, gravação linear e não linear)
  • Opção “in a box” ou por periféricos externos: equalizadores, compressores, efeitos, gates, prés amplificadores, deesers e outros

 

Parte 2.2 – O emprego do computador como elemento central do setup DAWs – (Digital Audio Workstations) 

  • Montagem da uma workstation de áudio (MAC Vs. PC)
  • terminologia de computadores e a escolha do hardware: chip set, placas mãe, HDs e memórias, compatibilidade e desempenho
  • Administração de hard disks, otimização de desempenho e capacidade
  • Workshop: A escolha da plataforma DAW: recursos e compatibilidade com o mercado (PRO TOOLS, LOGIC, SONAR, Cubase/Nuendo, Samplitude, Vegas)
  • Workshop – características relevando os aspectos: compatibilidade, expansibilidade e relação curso benefício na escolha das Interfaces de áudio

 

Parte 2.3 – Dimensionamento e definição do console e periféricos em um sistema de áudio ou estúdio
Apresentação dos equipamentos de estúdio e PA como Mixers (Mesas) Analógicas x Mixers Digitais, Equalizadores Gráficos, Combo Compressor / Gate / Limiter, Prés com Conversão DA, De-Esser, Multi-Efeitos, Reverbs, Exciters etc )

  • A escolha do console de Mixagem Mixer Analógicos x Mixers Digitais
  • Consoles para PA – conectividade com palco analógico e digital e integração para gravação ao vivo
  • Consoles analógicos de grande, médio e pequeno porte
  • Saídas, distribuição e amplificadores de Fone de Ouvido.
  • Multi efeitos e processadores dinâmicos (compressores, gates e expanders)
  • Pré-Amplificadores.
  • Compressores.
  • Amplificador de Fone de Ouvido.
  • Multi-Efeitos.
  • Patch-Conectors (patch bays configurações a cabeamentos)

 

Parte 3 –  Configurando e operando um sistema de áudio Hardware / Periféricos.

Identificacao e explanação de cada periférico em um sistema de sonorização ou estúdio, explorando seus parâmetros, funções e seu emprego em variados contextos de apresentação ou produção.
Cada grupo de equipamentos é apresentado em sessões. Serão introduzidos os mais variados equipamentos de estúdio e PA tais como consoles analógicos e digitais, Prés amplificadores, processadores dinamicos, multi-Efeitos, distribuidores de phones, Interfaces de audio, crossovers, Controladores, Equipamentos Musicais, acessórios e cabeamentos

 

Sessão 1) Consoles – Definindo e operando mesas analógicas e digitais

  • Consoles analógicos – fluxo do áudio e compreensão de um diagrama de bloco
  • Parametros, roteamento e conexões de um console (entradas e saídas, auxiliares, inserts, sub grupos, direct OUT, tape out, masters)
  • Console digital – características e operação de consoles digitais, o emprego de páginas de parâmetros, roteamento do sinal, memorização de cenas e automação;
  • Design (split, inline e hibrido)
  • Estrutura de ganho
  • Routing
  • Grupos e subgrupos
  • Sessao master
  • Sessao de monitor
  • Solos
  • Metering

 

Sessão 2)  – Prés amplificadores

O emprego correto dos Prés amplificadores visando o completo domínio dos conceitos de Ganho,  Phase, Phantom Power, Nível de Entrada x Saída, Hi-Z e Saturação nos Prés

  • Tipos de Pré-Amplificadores.
  • Prés amplificadores stand alone
  • Prés em Interfaces e Mixers.
  • Parâmetros de Prés.

 

Sessao 3) Equalizadores

Equalização Paramétrica e seus parâmetros como Q, Gain e  Freq. e experiência prática de alinhamento de PA empregando analisador de espectro e Equalizador gráfico, e exemplos práticos via software para aplicações ao vivo em em estúdio.

  • Equalização Paramétrica: Gain/ Q/ Freq./ Lo e High Cut, / Shelv /Peak
  • Caçando frequências com FFT e sem equipamentos de medição.
  • Equalizador Gráfico e Analisadores de Espectro.
  • Alinhamento de PA e monitores de Estúdio.

 

Sessao 4) Processadores dinâmicos  (compressores, gates,  limiters e expanders).

Abordagem a fundo dos parâmetros de configuração de Compressores, Gates, Limiters e expanders em exemplos práticos em hardware e em softwares ao vivo para o completo domínio dos conceitos de Threshold, Taxa de Compressão (Ratio), Níveis de entrada e de Saída, Hard e Soft Knee, Side Chain e suas aplicações práticas em áudio ao vivo e PA.

  • Gate: Parâmetros Threshold, Release, Attack e etc.
  • Compressores: Parâmetros Threshold, Ratio, Gain e Volume.
  • Compressores: Parâmetros ADRS, Attack, Hold  e etc.
  • Compressores: Parâmetros Expander e Knee.
  • Compressores Multi-banda.

 

Sessão 5  Simulação digital de ambiência (Reverb, Efeitos e Roteamento)

Abordagem a fundo dos parâmetros de configuração de Reverbs, em exemplos práticos em hardware e em softwares ao vivo para o completo domínio dos conceitos de Pre-Delay, RT60, Difusão, Room Size e Early Reflections, bem como serão apresentados exemplos práticos e conceituais de efeitos fase e suas derivações tais como Phase, Chorus e Flanger, Efeitos Físicos como Rotary Speaker (Leslie),  Distorções de Pré e Power bem como Exciters e Válvulas. revisando conceitos de conexões e ligações dos principais equipamentos de um sistema de sonorização.

  • Reverb: Parâmetros RT60 (Time), Pre-Delay e etc.
  • Reverb: Tipos de Reverbs: Hall, Plate, Stage e etc.
  • Efeitos de Fase: Phase, Chorus e Flanger e Comb Filter.
  • Efeitos de Rotary: Leslie Speaker.
  • Distorçoes.
  • Combo Amps e Exciters.

  audio-complete-modulo-3a

Revisão de Roteamento e Conexões

  • Roteamento: Ligações dos equipamentos em Mixer.
  • Hi-Z, DI, Line, MIC, SEND(BUS), Insert, Aux Send, Aux Return.
  • Monitor Room, Main Out, Sub Out.
  • Pre e Post fader e suas aplicações.
  • Monitoração de Palco e Estúdio, Talkback.
  • Níveis de Sinal, PFL, Solo e Mute, Estrutura de Ganho.
  • Direct Outs e Cabos de Insert.

Sessão 6  Cabos e Conexões 

Sessão 6 .1 – conceitos básicos

Nessa sessão o aluno terá contato com os mais variados tipos de Cabos Conexões e roteamento preliminar em mesa de som analógico com procedimentos de Estruturação de Ganho, Insert de Compressores e Mandadas de Reverb na prática, também serão feitos testes em cabos de várias qualidades e suas implicações na qualidade final do som. Ainda será apresentado o conceito de Linha Balanceada, DI-Box, Hi-Z e Impedâncias.

  • Conexões e cabeamentos (wiring), especificações line, mic, e níveis de sinal
  • Roteamento do sinal Analógico em Sistemas de Áudio Profissional.
  • Cabos e Conectores analógicos: XLR, RCA, MiniJack (P2), TS1/4, TRS1/4
  • Conectores balanceados.
  • Linha Balanceada x Linha Desbalanceada.
  • Distorção – DHT (distorção harmônica total) e IMD (intermodulação)
  • Impedância, casamento de impendância e Hi-Z.
  • Níveis de Sinal de Linha.
  • DI-BOX.
  • THD, IMD, Crosstalk.
  • Roteamento do sinal Digital em Sistemas de Áudio Profissional
  • Formatos de transferência digital (SP/DIF, ASEBU, T-DIFF, ADAT ligthpipe, conexões de rede – digital snake,

 

Sessão  6.2 – Elétrica e Soldagem.

Nesta sessão serão apresentados detalhes sobre Humming, Aterramento, Condicionadores de Energia e Patchbays.

  • Técnicas de Soldagem. (Prática)
  • Humming, considerações e técnicas de aterramento
  • Especificação de EIN (Equivalent Input Noise)
  • Segurança
  • Quadro de Energia e Padrões de cores dos fios.
  • Condicionadores de Energia.
  • Patchbays.

 

Exercios propostos: 1) aula Prática de soldagem básica onde serão apresentadas algumas técnicas básicas para reparos em cabos, durante essa atividade os alunos montam, soldam e testam a condutividade de cabos confeccionados por eles mesmos. 2) atividade prática onde os alunos executam as Conexões Analógicas entre Mesa de som, Mesa Sub, Microfones, Instrumentos de Linha, HI-Z, bem como Mandadas de Reverb (BUS), Insert de Compressores, a participação de alunos músicos comtribuem para simular várias situações corriqueiras de um setup de áudio ao vivo e em estúdio, também serão feitos testes de qualidade de DIs e ligações de Re-Amp e outras possibilidades.

 

Sessão 7)  – Monitoração para estúdios

Monitores Passivos e Ativos  de Referência, PA, Drivers / Tweeters, Woofers e Crossovers bem como Sistemas Client, Studio, Master e High End. Ainda serão tratados detalhes de ergonomia, posicionamento de monitores de estúdio. Fones de ouvido, In-Ears e técnicas de monitoração de Gravação.

  • Monitores: Introdução, Woofers, Tweeters, Midrange e Crossover.
  • Projetos de monitores
  • Tweeters (Drivers)
  • Monitores e crossovers Passivos e Ativos
  • Monitores Client e High End.
  • Ergonomia e Posicionamento de Monitores Near Field e Mid Field para estúdio
  • Driver dinamico / Driver ribbon / Driver piezo eletrico / Drivers de compressão / Cornetas
  • Posicionamento, angulação e ergonomia para Monitores stereo e Surround.
  • A escolha e o emprego de phones de ouvido
  • Tipos de phones para retorno e para mixagem
  • Distribuidores de phones de ouvido e retorno
  • Técnicas de Monitoração de Gravação com e sem Latência.
  • Emprego de Pre e Post Fader em Monitoração.

 

Parte 4 – A plataforma PRO TOOLS (operações básicas)

Introducao e apresentacao das operações básicas de gravação e edição na plataforma que se tornou o padrão do mercado profissional de áudio o PRO TOOLS, os alunos aprendem a preparar uma sessão de gravação, procedimentos básicos de edição, inserção de efeitos e finalização (bounce to file)

  • – Apresentação da interface e layout (disposição) das ferramentas
  • – Principais atalhos
  • – Janela track view e Mix view
  • – Configurando portas I/O (interface de áudio)
  • – Configurando uma superfície de controle
  • – Preparando uma sessão para gravação, inserindo pistas, parâmetros da pista
  • – Gravando takes, corrigindo e editando takes, punch in/out
  • – Procedimentos básicos de edição
  • – Inserindo efeitos, buses e auxiliares
  • – Mixagem básica e finalização do projeto (bounce)

 

Obs. Essa sessão não oferece um curso do PRO TOOLS mas apenas uma introdução aos procedimentos básicos de gravação e edição que servem de suporte operacional nas aulas praticas que ocorrerão em estúdio durante o módulo Captaçao e microfonação.

Exercícios propostos:

  • Dimensionamento de projeto de hardware (DAW, console e periféricos)  de 3 opções de estúdio (home studio, pequeno e médio porte) visando relação custo benefício, recursos e expansibilidade.
  • Os alunos devem realizar opões de conexão  (cabeamento e patch) entre console analógico, patchbay e periféricos (compressores, equalizadores e efeitos)
  • Exercícios de soldagem e montagem de cabos para estudio
  • Operação de um console analógico e digital (Modalidade teste individual prático)
  • Edições de áudio no PRO TOOLS empregando narração, trilha sonora e efeitos

audio-complete-modulo-3b

MIDI & TECNOLOGIA

Parte 1)  MIDI ESSENCIAL

Esse módulo instrui quanto aos conceitos básicos sobre MIDI, dimensionamento de sistremas, tecnologia e periféricos que podem ser empregados em um setup MIDI.

  • Concepções básicas sobre a tecnologia MIDI e conceitos inerentes a tecnologia (áudio conceitos físicos, áudio analógico e digital, conversores A/D e D/A, memórias digitais e outros fundamentos básicos);
  • Classificação de periféricos, conexões e sistemas integrados via MIDI;
  • Identificação e aplicação de periféricos MIDI tais como teclados, módulos de som, sintetizadores, controladores e consoles de controle MIDI, consoles digitais, processadores de efeitos e outros dispositivos MIDI;
  • O papel do computador dentro de um setup MIDI, o processo de sequenciamento e as interfaces MIDI;
  • Workshop explanativo sobre interfaces de MIDI e áudio, dispositivos, drivers e softwares empregados em setups de produção integrados via MIDI;
  • A montagem de um computador para aplicações integrando MIDI e áudio, a escolha dos componentes, instalação e configuração de interfaces e softwares;
  • A montagem de sistemas MIDI de diversos portes (estúdios de produção de trilhas, home studios, aplicações de palco, integração com consoles digitais e outros)

audio-complete-modulo-4

Parte 2)  PROTOCOLO MIDI

Esse módulo explana o protocolo MIDI dando um suporte consistente a compreensão desta tecnologia e conhecimento primordial para a interligação de periféricos e o próprio computador.

  • Conhecimento básicos de sistemas Binários e Hexadecimais;
  • Descrição do protocolo MIDI incluindo mensagens de controle usadas para automação;
  • Automação – integração com mesas digitais e consoles de controle;
  • Configuração de aplicativos com consoles de controle
  • Explanação detalhada das mensagens de voz e sistema e suas funções como eventos;
  • Estudo completo da lista de controles MIDI;

Exercícios propostos:

  • Planejamento, conexão e configuração de 3 sistemas integrados via MIDI empregando múltiplas portas e inúmeros dispositivos MIDI tais como: controladores, superfícies de controle, módulos de timbre e efeitos, otimizando o uso de portas e canais.

CAPTAÇÃO E MICROFONAÇÃO

Esse módulo explana os procedimentos de captação e microfonação dos mais variados tipos de sinal de áudio, tais como voz, guitarra, baixo e bateria, buscado através de inúmeros métodos e técnicas específicas a melhor qualidade possível durante a importante etapa de captação do sinal de áudio em um estúdio.

Parte 1) Classificação e compreensão dos Microfones.

Microfones Dinâmicos, Condensadores, Ribbon e Piezo, bem como, os Padrões Polares, Phantom Power, Microfones Clássicos e parâmetros como Resposta de Frequência, Max SPL, Sensibilidade, dentre outros e Aplicações dos mesmos em áudio ao vivo e gravações.

  • Introdução e história dos microfones (Transdutores)
  • Phantom Power.
  • Tipos de Microfones: Condenser, Dinamic, piezo, ribbon e etc.
  • Diagrama polar e padrões: Cardioide, Supercardioide,  Shotgun e Multi Pattern
  • Outros tipos de microfone ( carbono, condensador a eletreto e valvulado)
  • Microfones especiais (shotgun, parabolico, redutor de ruidos e PZM)
  • Diretividade
  • Efeito de proximidade
  • Microfones de diafragma duplo
  • Especificacao de microfones (resposta de frequencia, sensibilidade, self noise, SPL maximo, etc)
  • Microfones Clássicos (Neumann U87, AKG414, Shure SM57, etc)
  • Microfones em par e Kits de Bateria.
  • Parâmetros como Max SPL, Sensibilidade, Resp. De Frequência e etc.
  • Direcionabilidade e Aplicações de MICs, Anti Pop e Shock Mount.
  • Manuseio e cabeamento 

Parte 2 – Preparando a Captação

(conhecimentos preliminares e identificação da acústica, recursos disponíveis (microfones) e técnicas que serão empregadas)

  • Adequação: acústica, fontes de sinal, prés amplificadores e microfones;
  • Fontes de sinal e impendância
  • Microfonação básica, tipos de microfones, posicionamento e métodos de captação e microfonação para voz, intrumentos (baixo, guitarra, metais, Cordas, piano)
  • Sets de microfones e técnicas para microfonação de bateria acústica;

Parte 3)  Técnicas de Captação básicas e avançadas.

Apresentacao das principais técnicas de captação de Voz e Instrumentos, e conceitos periféricos relevantes.

  • Plosivas e sibilância
  • Voz, Backing Vocals com Figura 8.
  • Violinos e Violas.
  • Técnicas de Microafinação Estéreo: AB, XY, MS, ORTF, NOS e etc.
  • Conta Baixo Acústico, Violão, Clarinete, Saxofones, Trumpet e Piano.
  • Amplificador de Guitarra: On Axis, Off Axis, Melow, Bright, Bassy e etc.
  • Microfones específicos para Amplificadores de guitarra e Baixo.
  • Kits de Bateria e Técnicas Básicas de Microfonação de Bateria.
  • Microfonação de Bumbo e Sub Kick.
  • Microfonaçao para takes ao vivo e em ensaio;
  • Métodos para locução e dublagem;

Parte 4) Atividades praticas de captação em estúdio:

Para essas aulas são montadas duas equipes na sala de aula onde cada integrante terá um papel (operador de software, técnico de captação, assistente etc) a atividade simula uma situação real de produção / gravação de uma banda,  durante essas gravações os alunos são instruídos em técnicas especificas de captação para vozes e instrumentos, visando a máxima qualidade de captação.

audio-complete-modulo-5b

1º dia –  Captação da bateria

Serão executadas várias técnicas de Microfonação de bateria desde um AB do ponto de vista do músico, passando por XY e AB Over Head ainda em dois canais e evoluindo progressivamente para um set completo de 8 ou 9 microfones em que toadas as peças da bateria estejam captadas. Ainda serão apresentados exemplos do uso de gate e ambiências nestas gravações. Durante o processo o aluno depara-se com problemas típicos tais como vazamento de canais, problemas de fase e ambiência aprendendo a identificar e solucionar tais problemas

2º dia  – captação de Violão Acústico, instrumentos em linha (contra baixo elétrico) e Guitarra.

Serão executadas várias técnicas de Microfonação de Violão Acústico desde um AB e evoluindo para uma técnica de Microfonação estéreo onde as ambiências sejam preservadas. Nesta aula ainda serão realizadas  técnicas de gravação de Amplificador de Guitarra levando em conta a relação de proximidade e “bassy”, bem como alinhamento ou não com o eixo do falante e proximidade do microfone com a suspensão ou centro do falante, fora gravação de Amplificador Openback.

Exercícios propostos:

  •  Os alunos deverão gravar e mixar uma música no estúdio. Na dupla, cada aluno terá um papel, atuando como técnico e assistente. Cada um terá o seu projeto de gravação e mixagem o que dará a oportunidade da troca de funções. (Modalidade Dupla)
  •  Captação de sinal de inúmeros tipos de instrumentos e sinais (Modalidade gurpo)
  • Os alunos deverão microfonar um set de bateria, (Modalidade duplas)

 

Metodologia de avaliação e certificação:

Para recebimento do certificado ao término do curso o aluno deverá ter o mínimo de 70% de presença nas aulas teóricas ou práticas e ter média mínima de 6.0 na pontuação geral das avaliações. O aproveitamento do aluno pode ser avaliado pelos professores através de pontuação em: provas escritas, avaliações práticas e entrega de trabalhos. O critério de avaliação pode levar em consideração conhecimentos técnicos, habilidade no manuseio de softwares e equipamentos, bom senso estético e criatividade. O aluno que não tiver pontuação mínima nas avaliações poderá refazer as provas,  avaliações práticas ou trabalhos sem custo adicional após o término do curso. Os  alunos que não obtiverem o número mínimo de presença ou pontuação nas avaliações poderá refazer o curso novamente nas próximas turmas sem que haja custo adicional.

Receba informações sobre datas, horários e valores.